Diagnóstico empresarial. O seu negócio cresce sem ele?

Tem o hábito de fazer diagnósticos à sua empresa?

Uma empresa é um conjunto de recursos, que se relacionam entre si, com vista à realização de um determinado objetivo: a criação de valor para os seus acionistas/proprietários. Ela é um organismo vivo que se movimenta num determinado espaço/mercado onde atuam outros negócios concorrentes. A pergunta é: será fácil sobreviver?

Qual importância dos números?

A grande fonte de conhecimento de qualquer empresa ou negócio está nos números e na contabilidade. Os empresários ou gestores têm que saber interpretá-los para conseguir levar os seus negócios ao sucesso. Esses números, contabilísticos e outros, serão a matéria prima para os diagnósticos organizacionais das empresas. 

Lamentávelmente, pelo número de micro e pequenas empresas existentes em Portugal e pela sua natural morte antes de completar o 3º ano de atividade, mostra-nos que os diagnósticos das empresas não são devidamente valorizados, ou pior ainda, ninguém os faz.  

O que é o diagnóstico empresarial?

O diagnóstico empresarial não é mais do que uma metodologia simples e prática, para entender a empresa, o que está a funcionar menos bem na organização, e o porquê da empresa não atingir determinados valores esperados ou planeados.

Através do diagnóstico organizacional, se forem detectadas algumas lacunas de gestão ou outras, é possível agir em tempo (mais ou menos) útil e corrigir a situação. 

Quem não faz diagnósticos organizacionais, não sabe nada do seu negócio. 

Como referido inicialmente, uma empresa é um conjunto de recursos que se relacionam entre si, nomeadamente:

  • recursos materiais
  • recursos humanos
  • recursos financeiros
  • etc ….

Assim, uma estrutura empresarial, divide-se em várias áreas de atuação, mas todas elas deverão trabalhar totalmente integradas com um único objetivo: resultados. Vendas, marketing, recursos humanos, gestão financeira, etc, têm que funcionar naturalmente. Existem 7 pontos que não deverão ser esquecidos na elaboração de qualquer diagnóstico empresarial:

  1. Vendas
  2. Estratégias de negócio
  3. Produção
  4. Recursos Humanos
  5. Gestão financeira
  6. Marketing
  7. Atendimento ao cliente

E, um diagnóstico empresarial bem elaborado deve conter (pelo menos):

  • Análise da situação – essencial para perceber pontos fortes e fracos, ameaças e oportunidades do negócio no mercado onde ele está inserido.
  • Descrição dos problemas – após a análise é obrigatório ter um relatório que diga exatamente quais foram os problemas identificados em cada área ou departamento da empresa, com o propósito de pensar em soluções válidas.
  • Estratégia/Plano de ação – finalmente, depois da análise e descrição dos problemas, é chegada a hora de fazer o planeamento estratégico. Este documento vai mostrar a forma de resolver, pontos fracos, melhorar os pontes fortes (se possível), “agarrar” as oportunidades (se forem identificadas) e “afastar” ameaças (quando conhecidas). Afinal é para isto que serve um diagnóstico: fazer mudanças.

Conclusão

Todos nós temos o hábito (ou por vezes somos quase obrigados) a realizar análises médicas/clínicas, com um único propósito: perceber como está a nossa saúde.

Então, e as empresas, como organismos vivos que são, não merecem serem também analisadas. 

Infelizmente, muitos empresários não “aguentam” os seus negócios muito tempo e uma das suas grandes falhas está na gestão e no desconhecimento total dos números da empresa.

São empresários que nunca fizeram um diagnóstico organizacional das suas empresas.

Gostou? Deixe-nos a sua opinião

Pin It on Pinterest